domingo, 11 de junho de 2017

SEM UM AMOR NO DIA DOS NAMORADOS

Sem um amor no dia dos namorados


Depois do Natal, creio que não existe data mais triste para algumas mulheres do que passar o dia dos namorados sem um amor!


Também pudera, porque parece que todas as músicas românticas que marcaram sua vida afetiva resolvem tocar justamente no dia 12 de junho.

E como se não bastasse, você ainda tem que olhar para as caras alegres de suas amigas, todas namorando, falando sem parar sobre as qualidades de seus namorados, que até já reservaram os melhores quartos de motel da cidade, onde darão aquele picote nervoso.

Sem contar que elas ganharão aquele ursinho de pelúcia (que você acha cafona, mas que seria tão bem-vindo agora).

E as caixas de bombons, então?
"Nossa, bombons acompanhados por um cartão vermelho, escrito "I love you" seria tudo de bom."

Sem contar que parece que nesta data quase todo mundo bebe vinho branco, menos você!

Que coisa...
Se pudesse encontrar alguém, nem que fosse para dividir uma cerveja depois do expediente, já seria bom.

E você ainda tem que responder a "marvada" pergunta daquela sua "amiga":

"O que você vai fazer amanhã a noite, amiga?"

Claro, você tenta se controlar ao máximo para não apertar o pescoço da infeliz.
Oras, se fosse outra até dava para dar um desconto, mas ela não.
Pombas, chutar cachorro morto é muita sacanagem.

Ainda mais ela, que mais do que ninguém sabe que você está sem namorado há mais de um século.

Sei não, mas eu senti um certo ar de cinismo naquele sorriso quando ela disse:
"Liga não, amiga...Quem sabe você arruma um antes do dia terminar."

Cacete!! Parece até aquela coisa da gente esperar o filho da puta do Papai Noel, ele não aparecer com nossos presentes, e a mamãe falar meio sem jeito: "Quem sabe ele ainda vem hoje, filhinho?" 

Tá bom, aí o papai não conseguiu aquela grana emprestada para comprar a droga do meu "autorama", e eu acabei com duas decepções:
"Papai Noel não existe e meu pai está duro em pleno natal!!!"

Aliás, já reparou que parece que no "dias dos namorados" a crueldade feminina contra as "sem-namorados" parece não ter limites!?

 Vixe! Só falta elas rirem da sua cara:
"Ha!Ha!Ha! Eu tenho namorado, você não tem..."
"Ha!Ha!Ha! Você é uma encalhada, eu não sou!"

"Tadinha...Mas você é tão linda e gostosa, logo vai arrumar alguém"


Mas você queria agora, não no dia 12 de junho do ano que vem!
"Sei lá amiga...Arruma alguém, liga para algum ficante e dá para ele..."

Pronto, agora já estão avacalhando de vez, porque parece que seu caso é de apelação. Arrumar alguém???

Pombas, se o problema fosse arrumar alguém, bastaria dar uma folheada na sua agenda e escolher qualquer um.
Só que você queria um NAMORADO!!!!!

Que inferno!
Será que é tão difícil assim suas amigas, primas, tias e vovós entenderem?

E jantar fora no dias dos namorados, então?
Pior do que isso é ir no motel sozinha.

Sim, porque você entra no restaurante sozinha, mas o maldito garçom sempre pergunta se quer beber algo enquanto espera "ele" chegar. Aí você pede um chopp, mas o bendito do garçom não sossega. Ele olha para o banheiro, crente de que seu namorado está tirando "água do joelho" e pergunta: "E a senhorita, vai querer um suco de laranja?"

Não, caralho!!! Eu quero beber até chamar Jesus de Genésio!!!

Aliás, uma vez uma colega minha, a Vilma, (uma típica ariana) resolveu jantar com algumas amigas, todas "sem-namorado", no bendito dia do namorados. Mal elas entraram no restaurante e foi aquele silêncio, com todas as mulheres olhando para elas, como se fossem umas leprosas.

Então, como ela já estava de saco cheio, falou em alto e bom tom:

"Podem ficar sossegadas, porque aqui ninguém vai roubar os homens de vocês! Somos todas lésbicas!!!"


Mesmo assim não custa nada acreditar, não é mesmo?

Sei lá, vai que aquele seu ex-namorado também está meio carente, arrependido por ter terminado com você, e resolva aparecer...

Mas ele é homem!
E pelo que você sabe, homens não costumam ficar carentes no dia dos namorados.

Muitos nem se lembram da data se a namorada não lembrar - que é o caso deste seu ex!

Enquanto existe vida, há de existir esperanças! 

Por isso você aproveita as ultimas horas do dia para sair, toda linda e produzida, porque o homem da sua vida pode estar bem alí, sentado numa mesa de canto, no barzinho que você e suas amigas parecem terem sido levadas por uma força misteriosa do destino.

"Olha só que homem bonito, elegante e...sozinho!!! Obrigada, meu Deus! Obrigada por colocar esse homem no meu caminho!"

Epa!!!! Quem é essa loura horrorosa que está se aproximando dele? Ah, era bom demais para ser verdade. E ele está dando um anel de diamantes de presente para ela!?

Agora vem o ódio mortal contra a Justiça Divina:

"Ó, Senhor, como é possível essa fubanga ter namorado e eu não!!?? 
Tá de sacanagem comigo, meu Pai!? 
Já sei, é castigo por ter sido ruim em outra vida! 
Sim, porque o Senhor deve ter me trazido aqui só para humilhar!! 
Aliás, se uma mulher feia como ela ganhou um anél de diamantes, no mínimo eu merecia ganhar uma Ferrari, né Deus!?"


Mas, voltando a dura realidade depois do choque, tanto você como suas amigas resolvem fazer pouco caso da data.

A Beatriz, por exemplo, disse que está "super" de bem com sua vida de solteira. Claro, você concorda e ainda completa: "Homens...Quem precisa deles?"
E a Renata, então? Ela conhece como ninguém a ambição humana, por isso carrega no discurso:" Esta data é puro comércio, coisa de machistas-capitalistas!".

É, mas tem sempre uma amiga que acaba "abandonando o barco", já reparou?

 A Isabel, por exemplo, bastou o ex-namorado pedir para voltar, que em vez dela ser solidária, preferiu correr para os braços dele.

É, realmente não dá para disfarçar a inveja misturada com o raiva:
"Essa hora a Isabel deve estar se acabando na cama com o Rodrigo...Tomara que o preservativo estoure e aquela filha da puta engravide"

Pior é saber que aquela mocoronga da Claudinha, que estava há muito mais tempo sem namorar ninguém, acabou encontrando uma antiga "paixão não correspondida", que há muito não via, bem no meio de um shopping lotado, no dia 11 de junho, que confessou que era louco por ela...

Aí já é muita sacanagem comigo, Deus!

E você lá, puta da vida porque queria "umzinho", nem que fosse para não passar a data em branco.

Lógico, sem deixar a Renata saber, senão ela iria te chamar de "pequena burguesa", "filhotinho do Tio Sam"...

Taí, a Renata até dá para entender porque não arruma namorado, mas você é tão legal...

Sim, eu sei que nos outros dias esta vontade nem era tão forte assim, mas é o dia dos namorados, caramba!

E nem se trata de achar que uma mulher só pode ser feliz com um homem do lado.


Por isso, que se danem as feministas, mas você é mulher e tem todo direito de ficar dengosinha e sensível nesta data!

E também tem o sacro direto de odiar suas amigas nojentas, que ficam te torturando no dia seguinte, cacarejando sem parar, contando que ganharam isso e aquilo dos namorados, que foram jantar fora e deram um picote nervoso no motel de luxo, com nome brega, estilo Love Flower´s.

Sim, da mesma maneira que ficava puta da vida quando o Natal chegava e só você não ganhava a bonequinha da Estrela, que engatinhava e falava " Mamãe", hoje você merece ficar azeda!

E te dou toda razão, porque até hoje não esqueço do maldito autorama!!!

Pombas, é sim uma questão de data, de querer participar da melhor maneira, por isso não tem Cristo que faça com que você finja que não está nem aí!

Por isso, pode morrer de raiva, sim!!! 

E pode invejar suas amigas e desejar que engordem tanto com as porcarias de bombons que ganharam, e que mal caibam dentro das roupas que ganharam, porque no ano que vem será você a invejada, aquela que será odiada por aparecer toda linda e sorridente, ainda com o cheirinho do sabonete do motel, contando nos mínimos detalhes como foi maravilhoso o seu dia 12 de junho!!!
..........................................................................................................
Leia meu livro QUERO SEU SORRISO DE VOLTA e vire uma mulher ruim e feliz!!
www.revistaandros.com.br - © Copyright 2017 - Revista Andros

Nenhum comentário: