sábado, 17 de junho de 2017

QUEM DISSE QUE TODA MULHER SONHA EM CASAR?

Quando é que essa menina vai se casar?

Se você tem uma vida tranquila, se já fez uma boa faculdade e tem um bom emprego, por que será então que quase todo mundo fica lhe cobrando um casamento?

Oras, você tem outras prioridades, um monte de planos para o futuro e, definitivamente, neste momento você nem quer saber de um casamento.

Às vezes parece que tudo que você conquistou não vale nada sem um marido. 

Tudo bem, você tem um ótimo emprego, ganha bem mais do que mamãe e papai, mas se você ainda não deu um netinho para os coroas mimarem, então você não está sendo uma boa filha.

Aliás, com esse papo de "cadê o meu netinho?", parece que você está em dívida com eles, não é mesmo?


Também pudera, porque tem sempre aquele papo bravo

  "Estamos ficando velhos e acho que vamos morrer sem a alegria de ter um netinho".
E aí é ruim demais!

Se bobear você até se casa só para acabar com a aporrinhação:

"Toma! Pega o netinho e me deixem em paz!"

Até o início do século XX, era comum as mulheres se casarem novas, muitas vezes com 13 anos. Uma mulher que chegasse aos vinte anos solteira era considerada quase uma aberração.

Sim, porque o certo era uma mulher ter 10, 15 filhos antes de completar trinta anos. Mulher só servia mesmo para cuidar da casa e parir um monte de filhos. E qualquer coisa diferente era encarada quase como um crime.

Oras, nenhum pai queria sustentar uma filha até os vinte anos de idade, por isso era fundamental arrumar logo um marido e despachar o "estorvo" bem rápido.

Só que as mulheres de hoje trabalham e não precisam mais ser sustentadas por ninguém.

O problema é que muita gente ainda acha que todo este progresso não vale de nada, porque acreditam que as mulheres poderiam muito bem abrir mão do trabalho e dos estudos em troca da santa maternidade.

E como é difícil lidar com certos conselhos das amigas:

"Você é bonita, tem um corpo perfeito, pra quê vai ficar trabalhando se pode arrumar um homem que te sustente?"

É interessante, mas a imensa maioria das suas amigas, apesar de poucas serem felizes no casamento, vivem fazendo cobranças.

Tem sempre uma amiga que quer saber se pelo menos você está namorando, outra que quer saber se você não sente falta de ser mãe, e é claro que tem sempre aquela que insiste em saber se você não tem medo de chegar aos 40 anos solteira:

 "Ai, amiga, com 40 anos ninguém vai te querer..."

Os anos passam, você continua ganhando cada vez mais, fazendo sucesso, e mesmo assim ainda tem que aturar os velhos papos, sempre que se arrisca a ir em uma festinha de família.

Sim, porque tem sempre uma tia querendo saber se você vai se casar ou se vai morrer solteira, não é mesmo?

Aliás, é ou não é um porre ter que aguentar todo mundo querendo te arrumar um marido?

Sua mãe, por exemplo, sempre arruma um bom partido para lhe apresentar.


Ela te convida para irem até o mercado, e você acredita que vai ser só para comprarem um pouco de bacalhau para o almoço de domingo, mas ela já vai avisando:

"Ai, filhinha, passa um pouco de batom na boca, porque vai que você encontra um bonitão na rua."

Tudo bem, você passa o batom, dá uma ajeitada nos cabelos, e quando chegam lá, no mercado, ela já te pega pelos braços e arrasta para conhecer o filho do dono do estabelecimento: "Olha, essa é aquela minha filha que eu te falei, lembra?"

Pausa para você tentar disfarçar o mal-estar causado pelo encontro...

"Que merda!! Agora eu vou ter que fazer um social para um cara que eu nem sei quem é, mas que deve saber tudo da minha vida, porque minha querida mamãezinha já contou até que eu estou sem namorado há mais de um ano. 
Pronto, agora ele vai achar que eu estou correndo atrás de homem."

Então, depois de educadamente cumprimenta-lo, você reza para sua mãe terminar logo a conversa, mas parece que ela fica muito mais empolgada com seu silêncio:

"Olha, ela não é assim tão calada, viu? Essa menina quando conhece melhor as pessoas, fala que parece uma matraca...Ah, mas ela é um amor, porque sabe cozinhar (mentira, você nem sabe fritar um ovo), é muito prestativa e vai dar uma ótima esposa"

Ah, se matricídio não fosse crime...

Agora, barra mesmo é ter que aguentar aquela conversa franca de mãe para filha.

"Olha, eu sou mais velha que você (jura?), já vivi muitas coisa nesta vida, por isso eu acho que você devia arrumar logo um homem e se casar, minha filha".


Peraí!!!
"Arrumar um homem!?"
Como assim?

Será que ela quer dizer para pegar qualquer um?

Sim, porque parece que para ela os homens devem vir em caixinhas.
A gente pega o bonequinho que vem dentro da caixa, deixa dentro de uma bacia de água, de um dia para o outro, e ao amanhecer tá lá, um homem pra casar.

Mas pelo menos este tipo de conversa é menos traumática do que o papo que o papai está a fim de levar com você.

Claro, antes dele tomar coragem de tocar no assunto, teve que brigar muito com sua mãe, porque ele achava que era ela quem devia resolver seus problemas.

Bem, se fosse nos seus 14 anos você poderia imaginar o papai falando sobre os garotos, de como eles podem estragar a vida de uma pobre menininha, só que o assunto é bem mais punk:

"Filha, pode contar para o papai: Você é lésbica?"
..........................................................................................................
Leia meu livro QUERO SEU SORRISO DE VOLTA e vire uma mulher ruim e feliz!!
www.revistaandros.com.br - © Copyright 2014 - Revista Andros

Nenhum comentário: