sábado, 24 de junho de 2017

COMO EU AMO SUA VAIDADE, GAROTA.

Como eu amo sua vaidade

Lembra da primeira vez que você vestiu as roupas de sua mãe? 
Lembra que o vestido era tão grande que ele se arrastava pelo chão da sala, e mesmo assim você se sentia a menina mais linda do mundo? 

E os sapatos da sua mãe, então? 
Você escolheu justamente os mais brilhantes, com saltos enormes, que mal conseguia equilibrar seus pezinhos miúdos. 

Ah, mas como você desfilou orgulhosa naquele dia, diante de seus pais e seus avós,de narizinho arrebitado, segurando o riso para não quebrar a "seriedade" do evento.

Mas como valeu a pena, lembra?

Ainda hoje você se lembra dos primeiros e melhores aplausos que recebeu. Aplausos que vieram de todos os lados, do papai, da mamãe e dos seus avós, que de tão felizes que ficaram nem pareciam gente grande.

Ah, como você alegrou aquele dia...

E que maravilha foi perceber o quanto era bom ser o centro das atenções:
"Linda!"

Quer melhor recompensa do que escutar uma palavra que ainda nem tinha ideia de sua real importância?Ah, mas o sorriso largo de sua mãe era revelador: "Linda! Linda! Linda!"

Mesmo com o rosto todo borrado de batom, blush, rímel, sombra para os olhos, tão colorida que parecia mais uma tela de Van Gogh, ela podia falar o dia todo que você jamais cansaria de ouvi-la repetir: 
"Linda!"


E hoje, quando eu te vejo passar por mim, tão atrevida, com os cabelos tingidos de rosa, com essa carinha de satisfação, parecendo uma moleca que acabou de fazer alguma travessura, sei muito bem que seu maior desejo é ser notada, atrair todos os olhares possíveis.

E não importam que sejam olhares de admiração ou de espanto porque o que você menos deseja é passar em branco. 

Lógico que agora, que já é uma "mocinha", suas titias e seus pais não encaram mais sua vaidade como uma simples brincadeira. 

Não, agora eles reclamam, dizem que está ficando maluca, que não se faz uma coisa dessa com os cabelos, mas quem se importa? 

O que vale é a diversão, essa coisa de chocar o mundo com apenas um piercing no nariz e um pouco de tintura rosa.

Oras, que graça tem em ser jovem e não poder quebrar as regras?

E lá vai você toda fogosa, bundinha arrebitada, toda vaidosa, rebolando sem parar, fazendo da rua sua passarela. 

E o que mais me espanta é que apesar dos comentários, você não perde o rebolado:

"Mãe, olha o cabelo daquela moça!" 
"Xi, meu filho, ela deve ser maconheira!"



Mas para mim você é linda todos os dias.

Em cada transformação, em cada tom diferente de cabelos, seja louro, moreno, ruivo, você é linda, acredite.

E permanece linda até mesmo quando erra no tom da tintura e seus cabelos ficam parecendo lataria de automóvel novo, e você chora de raiva...

Sim, você fica radiante até mesmo nos piores momentos de frustração, quando chora e bate os pés, revoltada por não despertar o interesse do carinha mais lindo do pedaço. 

Que coisa, né? 
Já reparou que até quando se irrita parece que você está se exibindo? 
Sim, eu sei que é involuntário.

Sair de noite sem caprichar na maquiagem, jamais!

Aliás, você é tão graciosamente exibida, que até na hora de passar um simples batom é impossível não notar sua vaidade. 

Você tira o batom da bolsa, gira a base suavemente e o repousa sobre seus lábios, deslizando de canto a canto. Claro, sem se esquecer de fazer "caras e bocas" para o espelho. 

Aliás, já reparou como os garotos ao redor ficam de boca aberta com essa sua simples atitude? 

É, minha filha, eles estão sonhando...


Então você cresceu, deixou de ser uma menina para virar uma mulher.

E mesmo assim, com toda sua elegância de mulher madura, não é que você ainda mantém aquele charme de adolescente?

Basta vestir um shorts, uma camiseta, e pronto, você está 15 anos mais nova

Eu sei que é duro para um homem aceitar que sua garota possa passar por adolescente assim, com tanta facilidade. 

Claro, nós também podemos parecer mais jovens, mas nunca seremos confundidos com um adolescente. 

Afinal, se eu colocar um boné, vestir bermudão de surfista e mandar ver numa camiseta maneira, vou parecer um macaquinho de realejo...ou o Sergio Malandro!

Mas você pode brincar com a idade da mesma maneira que um dia surpreendeu seus pais, no dia de sua formatura do colégio, quando vestiu aquele seu vestido preto, bem sexy, mudou o penteado e calçou seus sapatos de salto alto...

Então você não era mais aquela menininha com carinha de anjo que eles sempre pensaram que jamais cresceria, mas uma mulher fatal, um mulherão "dressed to kill"!.

 Tudo bem, seu pai passou a noite toda de cara feia, emburrado com os gracejos que vinham de todos os garotos do pedaço, que não tiravam os olhos do seu decote: 

"O que esse tarado está olhando?? Ela só tem 16 anos, meu chapa!! E é minha filha!!!"


Sim, durante muito tempo sua mãe tentou convencê-lo de que você não era mais a menininha dele, mas vai tentar convencer um pai dessas coisas.

Sim, porque tão dura quanto a dor do parto é um pai ver que não pode mais competir pela atenção de sua filha com os garotos.

Mesmo assim, apesar do trauma, ele nunca esquecerá esse dia.

E acredite, quando ele estiver bem velhinho, sentando em sua poltrona, vendo o seu álbum de fotos, revivendo em cada foto um pedacinho de sua vida, ele irá sorrir com a mesma satisfação que teve no seu primeiro desfile com o vestido de sua mãe.

Sabe por quê?


Porque você pode amar perdidamente um homem, mas homem nenhum no mundo saberá o quanto é bom lembrar do primeiro 
"Eu te amo, papai..."

..........................................................................................................
Leia meu livro QUERO SEU SORRISO DE VOLTA e vire uma mulher ruim e feliz!!
www.revistaandros.com.br - © Copyright 2017 - Revista Andros

Nenhum comentário: