domingo, 31 de julho de 2016

AMANDO UMA MULHER QUE AMA OS ANIMAIS

Eu, ela e os bichinhos dela.

Meu amigo, se você como eu já teve o desprazer de ver um gato treinando boxe com as bolas do seu saco na hora do sexo com sua garota, sabe muito bem que a melhor maneira de se dar bem com uma mulher que adora bichinhos de estimação, é aprender a conviver com eles.

Aliás, muitas vezes parecerá que ela se preocupa mais com eles do que com você. 

Mas isso é natural, já que os "pobrezinhos" recebem mais da metade de todo o amor de sua garota. E sabe como eu sei disso? Simples: Uma vez perguntei para minha esposa se ela tivesse que escolher entre eu e o bendito "gato boxeador", com quem ela ficaria...

Bem, ela nem pensou duas vezes para responder que ficaria com ele!

Ah, mas eu mereci, porque como é possível um homem pedir para que uma mulher seja feliz, se longe de seus bichinhos parece que falta um pedaço do seu coração?

Por isso, se você é do tipo que detesta pelos de gato espalhados por suas roupas e nem pode pensar na possibilidade de levar uma lambida de um cachorro babão, é melhor procurar outra mulher para se enrabichar.

Mulher quando gosta de bichos pode aceitar um monte de defeitos do parceiro, menos não gostar de animais.

E não adianta brigar quando ela resolver levar aquele cachorro alucinado em uma viagem de carro. Tudo bem que ele vai colocar a cabeça pra fora da janela e vai latir a viagem inteirinha, mas o que é isso diante da alegria de sua garota, aliviada em saber que ele não ficará sozinho em casa, sem ninguém para ajudá-lo, morrendo de fome - apesar dela ter deixado uma tonelada de ração para ele se fartar?

Nunca pensou em fazer sexo sendo observado por um bichinho? 

Pois eu namorei uma garota que levava sua poodle para o motel. 
Tudo ia bem enquanto ela ficava quietinha, deitada num canto enquanto a gente transava. O problema é que sempre chegava uma hora que a cachorrinha achava que a gente estava brincando, por isso ela pulava na cama e resolvia morder, latir e pular sem parar. 

E a minha namorada ficava lá, toda feliz com a festa da sua cachorrinha. 

E as caras que o pessoal motel fazia, então? 
Sei lá, mas eu acho que eles deveriam achar que éramos dois depravados, porque levar cachorrinha poodle no motel já é sacanagem brava! 

Aliás, uma vez, na hora da saída, quando eu ia pagar a conta, a recepcionista me olhou com uma cara de "este mundo está perdido" .


Um dia você terá que salvar alguns dos bichinhos de sua amada.

A Carla, minha esposa, tem um gato folgado (o boxeador de testículos), e uma noite ela acordou assustada, achando que ele estava brigando na rua. Abrimos a janela ( as duas horas da madrugada!), e ela o viu na esquina da rua de baixo, prestes a encarar o pior gato do pedaço, um verdadeiro campeão de "vale-tudo"!

Pronto, na hora ela ficou desesperada:
 "Paulo, aquele gato vai matar o Fluffy!!"

E quem teve que sair de madrugada para salvar a vida do Fluffy? Eu!

Quando cheguei lá, bem na hora que ele estava levando o maior cacete do gatão, bati os pés no chão e cada um correu para um lado.

O "nosso gato", claro correu e se escondeu atrás de mim. E ele veio me acompanhando pela calçada, lado a lado, morrendo de medo do outro gato, que nos acompanhava de longe, encarando, ainda querendo briga.

Pois bem, quando cheguei na frente de casa e olhei para o nosso gato, descobri que ele não era o Fluffy!!!!!

Cacete!! Eu saí de madrugada, descalço, com os olhos cheios de remelas, e tudo para salvar a pele de um gato que nem era nosso!!??

Ah, mas a Carla ficou super feliz com minha atitude, porque achou que foi o destino que me fez ir lá fora salvar o gato.

Destino nada, foi ela com sua choradeira que me mandou ir lá fora!!!

Pensa que acabou?
Não. Eu ainda tive que salvar nossa cachorra, a Pitty, que caiu do segundo andar, e só não morreu porque caiu em cima de um homem que passava em baixo da nossa janela.

Ela quebrou as duas patas da frente e eu tive que arrumar um táxi, em plena madrugada, e ainda precisei convencer o motorista a nos levar em uma clínica veterinária 24 horas, na av. Rebouças.

E pode se preparar porque garotas apaixonadas por animais não podem ver um bichinho abandonado que já querem levar pra casa.

A Carla, adorava pegar bichos na rua e arrumar alguém para adotar - isso porque já tínhamos duas cachorras e dois gatos. E é claro que antes de serem adotados alguns passaram uma temporada em casa. 

Teve um cachorro que ela salvou de ser sacrificado pela prefeitura, um husky enorme, todo branco e bem peludo, que parecia um urso polar, que graças a Deus ela conseguiu arrumar uma pessoa para adotar, porque o fdp me odiava tanto, que era me ver chegar em casa para ele fazer xixi em tudo quanto era canto da casa.

 Sim, ele tava querendo ser o macho alfa, o senhor do pedaço!

Ah, e antes de sair ele destruiu um sofá todinho com os dentes!!


E é claro que muitas vezes este triângulo amoroso é perturbado pelos ciúmes.
Tenho um amigo que não podia nem se aproximar da namorada, porque a cachorra dela não deixava. Era ele dar um beijinho para sentir os dentes na canela. E como se não bastasse, ela ainda ficava atrás dele o tempo todo, rosnando e mostrando os dentes, cuidando para que não tocasse em nada na casa.

Pensa que gatos não são ciumentos? 

Pois saiba que uma prima minha tinha um gato que sempre fazia cocô em cima do carro do namorado. Mas era somente com aquele namorado. 

Acredite se quiser, mas o gato tinha razão. 
O cara se mostrou tão safado, que agora ela só namora se o gato aprovar.

Outro problema com os gatos quando não estão tentando afiar as unhas em nossas costas durante o sexo, é a mania que eles têm de sempre trazer uns bichinhos para casa.

Numa noite romântica, estava eu e a Carla curtindo um love, quando o Fluffy resolve entrar no quarto carregando uma mariposa, destas bem enormes, também conhecidas como bruxas, que não parava de bater as asas.

E foi uma festa, porque ele soltou a mariposa e ela saiu voando desesperada pelo quarto, com as cachorras e os gatos disputando para ver quem conseguia pegar primeiro. 

Mas aí você me pergunta: " Mas vocês não deixam a porta do quarto trancada?" 
Sim, mas nem sempre a gente se lembra deste pequeno detalhe.

Ah, e a mariposa se salvou porque a Carla a pegou e soltou pela janela.

Mas amar uma garota que gosta de bichos é estar sempre pronto para atitudes de compaixão, como ela descer do carro no meio da noite, toda produzida para aquela festa (que vocês não irão mais), só para acudir um pobre cachorrinho que foi atropelado.

E aqui entre nós, como é possível não amar uma mulher com um coração tão bondoso?


.........................................................................................................
Leia meu livro QUERO SEU SORRISO DE VOLTA e vire uma mulher ruim e feliz!!
www.revistaandros.com.br - © Copyright 2016 - Revista Andros

Um comentário:

Anônimo disse...

Adorei esse post. Também adoro animais....pena que ainda não conheci um homem que aceitasse de verdade meus "filhos" . E você tem razão, quando foi para escolher, adivinha quem escolhi???rs...

PODE AMAR O MELHOR AMIGO.